VOZ - Logo 2020 com texto (branco).png

Manual do Professor de EBD

Sobre a organização da turma

 

  • O ideal é que haja várias turmas pequenas, para melhor participação dos mesmos.

  • No caso de as turmas serem distribuídas no templo, a sugestão é que o mesmo seja dividido com um espaçamento de uma fileira entre as turmas.

  • A divisão das mesmas pode ser por faixa etária (jovens, adultos), grupos sociais (jovens, casais, homens, mulheres, idosos) ou grupos de interesse (músicos, intercessores, diáconos etc.), dependendo da melhor aplicação na igreja conforme a orientação do pastor.

  • O uso de quadros brancos é uma boa sugestão para os professores, mas pode adicionar materiais de apoio visual com o uso de tablets ou (quando em turmas únicas) TVs.

 

Orientações aos professores

 

  • A eficiência do professor depende de alguns fatores:

    • Sua consagração a Deus.

    • O preparo antecipado e adequado de sua lição.

    • Sua chegada ao menos 20 minutos antes do início da aula.

    • A pontualidade do início e do término da aula.

  • Sobre a pontualidade, neste sentido, procure se preparar para que consigas encerrar a aula com o término da lição, pois pela dinâmica das aulas, as mesmas não podem ser continuadas na semana seguinte, uma vez que todas as turmas vão acompanhar as novas lições.

  • Nunca deixe o preparo da lição para os últimos dias da semana. O ideal é que comece sua leitura na segunda-feira, e que, durante a semana, retorne a ela.

    • Julgar que a lição é “fácil” é um dos caminhos para ser um professor mediano. Procure estudar mais profundamente sua lição, para atingir a excelência em seu ensino. O andamento bíblico é: “O que ensina, dedique-se ao ensino” (Rm 12.7).

    • É notório a todos os alunos quando o professor entra em sala de aula sem ter o domínio sobre a lição a ser dada, sem ter exata noção de seu conteúdo.

    • É ideal que o professor invista em dicionários bíblicos, aos quais possa consultar na preparação de sua aula.

    • Sempre antes de estudar sua lição durante a semana, ore.

  • Caso entenda que não poderá comparecer à aula, avise com antecedência o seu superintendente de EBD, seu pastor ou, sendo o caso, diretamente o seu substituto, que pode ser um de seus alunos.

    • Invista em seus alunos como substitutos. 

    • Dê oportunidades aos jovens, como seus substitutos.

    • Apresente sua sugestão de substitutos ao seu superintendente de EBD.

  • O objetivo central da EBD é o ensino bíblico. Não perca este precioso tempo para tratar de amenidades, longas introduções e assuntos que não edificam.

    • O bom professor não é apenas aquele que “fala” sobre sua lição, mas é aquele que desperta o interesse nos alunos pelo assunto.

    • Seja dinâmico em seu ensino. Estamos em uma época em que as informações são trazidas em velocidade, e aulas cuja comunicação seja monótona, desestimulam a atenção aos ouvintes.

    • No início da aula, procure estabelecer a conexão da mesma com a aula anterior.

  • Procure conhecer o nome de cada um de seus alunos (por isso é tão importante que as turmas sejam pequenas), orando por eles durante a semana para que estejam presentes na EBD e, naturalmente, nos cultos.

    • Receba com uma acolhida muito calorosa e bem-vinda os visitantes. Tal gesto pode significar o desejo dos mesmos em retornarem às suas aulas.

 

Sobre o uso da revista

 

  • Esta revista não se dedica exclusivamente às turmas de Escola Bíblica Dominical (que podem receber nomes diversos), mas nos Grupos de Vida e em cultos familiares, por exemplo.

  • Após a leitura em sala de aula, pelo professor, dos textos bíblicos de “Fundamentos”, sugere-se que o texto “Para gravar (na mente e no coração)” seja lido em voz alta por toda a turma, tanto no início como no final da mesma, duas vezes em cada uma destas ocasiões.

  • Oriente seus alunos a lerem em suas casas, diariamente, os textos sugeridos em “Leve para casa”.

  • As palavras-cruzadas (“Para fixar”) também são opções a serem feitas em casa, não em sala de aula.

  • A fim de fazer com a turma seja mais participativa, não se esqueça de fazer as “Três perguntas finais”, e procure incentivar a todos que participem das respostas.